IGP-M passa a ser 7,81 por cento em janeiro de 2020, divulga FGV

IGP-M passa a ser 7,81 por cento em janeiro de 2020, divulga FGV

O Índice Geral de Preços do Mercado é uma porcentagem usada no reajuste anual de aluguéis.

Este índice é um importante indicador para medir a atividade econômica no país, mas no mercado imobiliário o dado é normalmente usado como base para os reajustes anuais no preço da locação.

A soma das porcentagens mensais resulta no valor do reajuste anual, ou seja, se você alugou uma casa em fevereiro de 2019 pelo valor de R$ 1.000,00, em fevereiro de 2020 o seu aluguel passará a custar R$ 1.078,10, pois a soma dos índices dos últimos doze meses foi igual a 7,81%.

Medido desde 1940 pela Fundação Getúlio Vargas, o IGP-M foi criado para ser mais abrangente que os outros índices, acompanhando mais etapas da cadeia produtiva.

O valor é calculado com base em outros índices, cada um com seu próprio peso para o resultado final. O Índice de Preços por Atacado – Mercado tem 60% de peso na soma, o Índice de Preços ao Consumidor – Mercado contribui com 30% e o Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado equivale a 10%.

Normalmente, é usado o acumulado anual desse indicador, mas os casos de reajuste de locação também podem ser calculados com base no tempo do contrato de aluguel. Por exemplo, se o tempo de locação for de 6 meses, o valor será recalculado com a porcentagem do acumulado nesse período.


O IGP-M é a única opção?

Uma outra opção para calcular o reajuste é utilizar o Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo, considerado o índice oficial de inflação do Brasil. A escolha entre os índices deve ser feita em contrato. 

O IPCA mede a variação de preços de mercado com foco no consumidor final. Ele é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 1979 e é usado para monitorar a inflação.


Receba Novidades

Cadastre-se e receba as novidades do mercado imobiliário em seu email.